4731806031.e4 c5 2.♘f3 d6 3.d4 cxd4 4.♘xd4 ♘f6 5.♘c3 a6 6.♗g5

Provavelmente, esta deve ser a jogada mais agressiva contra a Najdorf. As Brancas desenvolvem seu Bispo de c1 em uma casa de ataque, pressionando de imediato o cavalo de f6, um dos defensores chaves da casa d5. Desta forma, desta maneira é muito difícil para as Pretas jogar a Najdorf da maneira tradicional.

screen-shot-2017-01-14-at-7-47-23-pm

6… e6

6… e5 seria uma forma mais natural de prosseguir com a Najdorf, mas neste caso contribuiria para um erro posicional, que justificaria plenamente a jogada anterior das Brancas, pois trás 7.♗xf6 ♕xf6 8.♘d5 ♕d8 9.♘f5, as Brancas conseguem o máximo controle da casa d5, sem concessões de nenhum tipo, como as que são produzidas, por exemplo, na variante Sveshnikov. Por este motivo as Pretas adotam uma formação de peões mais contida, tipo Scheveningen.

7.f4

As Brancas seguem jogando de forma agressiva e ganha mais espaço no centro. As Pretas sempre deverão estar alertas com os possíveis avanços de e5 e f5.

7… ♗e7

Uma jogada lógica, que anula a cravada do cavalo e desenvolve o flanco Rei. Entretanto, As Pretas tem aqui, algumas alternativas importantes:

  • 7… ♕b6 é o prólogo da famosa variante “do peão envenenado”, em que a Dama das Pretas captura audaciosamente o peão de b2.
  • 7… b5!?, uma invenção do famoso GM soviético Lev Polugaievsky, provavelmente mais provocadora que a alternativa anterior, pois as Pretas ignoram o avanço central do seu adversário, avançando seu peão no flanco Dama. A teoria de aberturas sugere que a linha é jogável, mas é o fio da navalha.
  • 7… ♘bd7, impede por um momento e5, e as Pretas pensam seguir com … ♕c7, … b5 e … ♗b7.
  • 7… ♕c7!?, tem motivos similares a 7… ♘bd7, aonde quem 7… ♕c7 deve se sentir confortável com a posição resultante de 8.♗xf6 gxf6, que conduz a uma estrutura mais habitual do Ataque Richter-Rauzer.
  • 7… ♘c6!?, é outra jogada possível para as Pretas. 8.e5 parece difícil de contrariar e certamente, 8… h6 9.♗h4 dxe5 10.♘xc6 ♕xd1+ 11.♖xd1 bxc6 12.fxe5 ♘d5 13.♘e4, é uma posição muito boa para as Brancas.

8.♕f3

As Brancas preparam o roque grande e um forte ataque de peões no flanco Rei.

8… ♕c7

As Pretas, podem rocar, mas esta linha concreta é preferível ao roque, para iniciar ações imediatas no flanco Dama.

9.0-0-0 ♘bd7

9… b5? é prematuro, pois as Brancas podem explorar com 10.e5! ♗b7 (forçado) 11.♕g3.

10.g4

As Brancas iniciam um ataque de peões no flanco Rei. Outra alternativa é centralizar o jogo com 10.♗d3 b5 11.♖he1 ♗b7.

10… b5 

As Pretas empreendem um contra-jogo no flanco Dama.

11.♗xf6

O Bispo bloqueava o avanço g5, de modo que as Brancas ganham tempo com a troca.

11… ♘xf6

Lance mais habitual.

Estratégias

As Brancas irão prosseguir com seu avanço de peões no flanco Rei, procurando abrir linhas para atacar o Rei contrário. Um avanço à ser pensado é f5, que pressiona o peão e6, único defensor da casa crítica d5. Se esta casa cair em poder das Brancas, as Pretas estão em sérios apuros. O inconveniente deste avanço, é que entrega para as Pretas a casa e5, uma casa que no decorrer do jogo, será muito útil para o Cavalo das Pretas.

Em circunstâncias especiais, as Brancas podem considerar eventuais sacrifícios de peça em e6, d5 e b5, possibilidades, inclusive, que ambos jogadores deverão ter continuamente em suas mentes.

Uma vez mais, o contra-jogo das Pretas é no flanco Dama. Se as Brancas continuam sem um plano definido, então as Pretas expulsarão o Cavalo de c3 com … b4, seguido de um ataque ao peão vulnerável de e4, com … ♗b7 e … ♘c5. As Pretas podem aumentar a pressão com … ♖ac8, que em conjunto com a ♕ ameaçaria a casa c2, cujo peão protege o Rei das Brancas.

Teoria

É provável que a linha 6.♗g5 seja a linha mais teórica da Najdorf, e os jogadores com as Pretas deverão estudar muitas variantes chaves, sobre tudo, se decidirem em embarcar, por exemplo, nas complexidades do Peão Envenenado. Entretanto, a diferença do Ataque Iugoslavo da variante Dragão, as Pretas podem ter êxito, limitando-se a jogar seguindo os requisitos estratégicos da posição, pois as Brancas, não possuem um plano direto, que suponha um ataque de mate.

Estatísticas

Normalmente, 6.♗g5 é considerada a linha principal da Najdorf. Entretanto, sua popularidade caiu um pouco devido ao ímpeto do Ataque Inglês, mas nos últimos anos, esta linha tem apresentado um crescimento novamente e muitos GMs de primeira linha já a incorporaram em seu repertório. De 6.000 partidas jogadas com 6.♗g5, nos últimos 5 anos, as Brancas tem conseguido um índice de vitórias de 52% e uma porcentagem relativamente baixa de empates (25%).

Espero que tenham apreciado o post, comentem, nos ajudem a melhorar no blog a cada dia.

Varela

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s