downloadPropriedades Elementares das Aberturas

Nós agora olharemos somente algumas características fundamentais da abertura de um jogo. Eles serão apresentados em um nível básico para fornecer ferramentas e vocabulário para você entender melhor os conceitos na medida que formos nos aprofundando no assunto. Um jogador mais experiente pode querer ignorar este artigo. Os termos e idéias apresentados neste artigo, serão usados por todos os artigos relacionados a este tema. Estamos partindo do princípio que você conhece as regras do jogo e que entende a notação do Xadrez. Se você não domina a notação do Xadrez, leia antes o artigo que publicamos no Blog, clicando aqui. Você também deve entender o valor relativo das peças.

O Centro

Cada abertura tem características únicas, incluindo estrutura de peões, táticas e métodos de ataque e defesa. Mas todas aberturas tem um fato em comum quando se trata de organização de peças: controle central. O centro é a principal preocupação na tomada de decisão em como proceder com seus planos, pelo menos deveria ser. A importância das casas centrais está no fato de que é nelas que as peças conseguem alcançar sua força máxima e eficácia.

Para comprovar esta afirmação, basta comparar o número de casas que qualquer uma das peças domina nesta área com qualquer outra área do tabuleiro. Facilmente veremos que o campo de ação das peças colocadas no centro é muito maior.

Também é evidente que do centro as peças podem se mover mais rapidamente para qualquer outra área do tabuleiro. Desta forma fica fácil compreender que durante uma partida de xadrez devemos lutar por dominar e, se possível, ocupar as casas centrais.

screen-shot-2017-01-16-at-8-44-43-pm

As estrelas preenchidas, localizadas em e4, e5, d4 e d5, indicam as casas centrais, e as estrelas “vazadas”, e3, d3, c4, c5, d6, e6, f4 e f5, indicam o centro extendido.

Desenvolvimento

Outra idéia crítica da abertura, porém mais simples é o desenvolvimento. Isto refere-se a peças (não incluindo peões) fora de suas casas iniciais e coloca-las “em jogo”. Apenas contando o número de peças que você moveu é a medida mais simples para mensurar o seu desenvolvimento. Claro que é essencial considerar a qualidade do desenvolvimento, isto é, quão boas são as casas que suas peças estão ocupando. Existem alguns princípios de bom desenvolvimento, infelizmente limitados pelo contexto de cada posição.

  • obter o maior número de peças desenvolvidas (a partir de suas casas iniciais), de preferência no início do jogo;
  • colocar essas peças em quadrados ativos, onde eles tenham uma boa abrangência de ações (desde que não seja uma posição em que esteja sendo atacada, naturalmente);
  • coordenar suas peças desenvolvidas com o centro, controlando com peões o maior número de casas centrais que puder.

Geralmente, você não consegue o que deseja, mas mantendo esses princípios em mente, você terá uma melhor chance de ganhar a vantagem. Para desenvolver de forma eficiente, é desejável mover uma peça apenas uma ou duas vezes, até que todas estejam em posições úteis. Além disso, seja cuidadoso ao trazer a Dama para o jogo, porque ela estará sujeita a ataques e seja obrigada de recuar. A diferença entre a Dama e outras peças a este respeito, é que a Dama não pode ser trocada pelas maioria das peças (sendo a exceção a Dama adversária), sem perder muito material, desta forma, em muitas situações ela tem que fugir da ameaça de captura e isto é um desperdício de tempo.

Varela

Um comentário em “Dominando as Aberturas de Xadrez – Parte II

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s