1 e4 e5 2 f4 “n”gambito-recusado

Saudações enxadrísticas! Como a descrição acima sugere, existem “n” possibilidades de seguir a partida contra o gambito do rei sem aceitar o peão oferecido em “f4”. Mas o que seria um bom plano para seguir a partida sem aceitar o sacrifício deste peão? As respostas estarão descritas abaixo, com suas respectivas ideias teóricas e uma breve análise da posição. Os nomes relacionados a essas aberturas podem ser encontrados na série C30 da Encyclopedia of Chess Openings (ELO).

2 f4 Qh4+ 3 g3 Qe7 Defesa Keene

Essa proposta tem como objetivo modificar a estrutura de peões na ala do rei branco. As brancas respondem ao xeque da dama negra com g3 e avançam esse peão, obrigando as negras a retornarem com sua dama. Difícil avaliar esse plano, pois ele aparenta perder mais um tempo das negras devolvendo a iniciativa para as brancas após a fuga da dama. A estrutura resultante não é necessariamente débil, daria para fazer um “fianchetto” do bispo, por exemplo, mas aí as brancas estariam transpondo para outras possibilidades de abertura e abandonando o plano inicial do gambito do rei.

2 f4 c5 Defesa Mafia 

Essa proposta aparentemente é pouco usual. Há uma tensão na casa “e5” do tabuleiro e a resposta negra vem através desse avanço de peão até a casa “c5”. Poderia ser interpretado como uma tática de distração talvez, pois a jogada 2 … c5 abre espaço para a movimentação da dama negra que agora tem duas diagonais para se mover e fortalece a ação dos peões negros sobre a casa “d4”. Outra possibilidade oculta, talvez fosse a tentativa de oferecer o peão em “e5” para as brancas, que daí perderiam um tempo na abertura e estariam movendo uma mesma peça duas vezes nessa etapa, o que a teoria enxadrística considera um equívoco.

2 f4 Qf6 Variante Norwalde

Nesse plano a dama negra já está participando da partida no segundo lance. Normalmente se considera isso algo desnecessário e pouco usual, pois ela pode se tornar alvo de ataques adversários que venham a desenvolver as suas peças enquanto a dama fica ocupada em fugir. A posição resultante disso, em termos de mobilidade, não é muito interessante para a dama negra, mas produz uma ação subjetiva na casa “d4”. Se as brancas avançassem seu peão até ali, as negras o capturariam de volta tranquilamente. A dama negra, além de defender o peão “e5” ameaça capturar o peão “f4” e ainda ameaça o xeque em “h4”. Tudo isso pode confundir a mente do adversário.

2 f4 Qf6 3 Nf3 Qxf4 4 Nc3 Bb4 5 Bc4 Variante Norwalde, Gambito Buecker

Após esse plano, a posição já exige cálculos avançados e precisos, pois se introduziram complexidades posicionais muito interessantes. As negras pressionam em ambas as alas, mas principalmente a ala do rei branco está visualmente mal estruturada, posto que só o cavalo está agindo por ali e o peão “g” não tem ninguém que o defenda. A dama negra ameaça ainda a captura do peão “e4”, que de momento é defendido pelo cavalo posicionado em “c3”, mas que pode ficar cravado se as brancas jogarem “d4”, por exemplo. Se a proposta das brancas fosse tentar forçar a dama negra a sair dali, talvez o ideal fosse mover o peão a “d3”.

2 f4 Bc5 Variante Clássica

Com esse movimento as negras desenvolvem o bispo e pressionam o roque adversário, aparentemente estão oferecendo o peão em “e5” e, ainda tem a opção do xeque em “h4”. Se as brancas capturarem esse peão estarão convidando a dama negra para o seu campo e podendo perder o peão em “e4” em seguida. A melhor sequência para seguir essa proposta seria 3 Nf3, protegendo o peão “e4” e 3 … d6 liberando a ação do bispo de casas brancas. Introduzindo novas ameaças ao adversário.

2 f4 Bc5 3 Nf3 d6 4 Nc3 Nf6 5 Bc4 Nc6 6 d3 Bg4 7 h3 Bxf3 8 Qxf3 exf4 Variante Clássica, variação Svenonius

Com essa proposta, ambos os lados podem criar condições de ter as duas possibilidades de roque em seguida e têm três peças desenvolvidas. Aparentemente as brancas com vantagem por ter a dama no jogo, mas repare que ela está sobrecarregada defendendo dois peões ameaçando capturar “f4” e agindo sobre a casa “h5”. O peão “f4” das negras pode estar caindo, posto que dama e bispo o cercam, mas o bispo negro ainda ameaça o roque pequeno das brancas e o cavalo em “c6” tem a sua disposição a casa “d4”, na qual ele consegue ameaçar a dama e o peão em “c2” ao mesmo tempo.

2 f4 Bc5 3 Nf3 d6 4 Nc3 Nd7 Variante Clássica, variação Hanham

Esse movimento de cavalo é teoricamente mais conservador, pois defende o bispo de casas negras e o peão ao mesmo tempo. Ele oferece a possibilidade de abrir o centro após as trocas de peões e cavalos em caso de captura do peão “e5”. Contudo, inicialmente ele obscurece a ação do bispo de casas brancas das negras. A ameaça da dama negra na diagonal “d8-h4” ainda existe, e pode se tornar perigosa após essas trocas, se elas ocorrerem.

Há também outros planos como:

  1. e4 e5 2. f4 Bc5 3. Nf3 d6 4. c3;
  1. e4 e5 2. f4 Bc5 3. Nf3 d6 4. c3 Bg4 5. fxe5 dxe5 6. Qa4+ (ataque Marshall)
  1. e4 e5 2. f4 Bc5 3. Nf3 d6 4. c3 f5 (contragambito)
  1. e4 e5 2. f4 Bc5 3. Nf3 d6 4. c3 f5 5. fxe5 dxe5 6. d4 exd4 7. Bc4 (variante Réti)
  1. e4 e5 2. f4 Bc5 3. Nf3 d6 4. fxe5 (variante Soldatenkov)
  1. e4 e5 2. f4 Bc5 3. Nf3 d6 4. b4 (variante Heath)
  1. e4 e5 2. f4 Nf6

Portanto, existem muitas formas de jogar sem aceitar o sacrifício desse peão. Cada uma delas tem um plano específico, cabe agora a você, se prefere esse tipo de continuação contra essa abertura, escolher aquele que se adapta melhor à sua personalidade e ao seu estilo de jogo. Bons estudos!

Alexandre Herzog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s