treinandoSaudações enxadrísticas!

No artigo anterior foi feita uma breve reflexão sobre o interesse despertado pelo xadrez nas pessoas e sobre a necessidade de compreender o jogo para poder se aperfeiçoar nele. Muito bem, mas e o que você sabe sobre este jogo milenar? Ele é um jogo de uma história muito rica, mesmo não se sabendo exatamente a sua origem ou quem o criou. Digo isso porque existem diversas versões para o seu início, ora baseadas em fatos históricos, ora baseadas em lendas, mas nenhuma que tenha sido considerada uma verdade definitiva.

Você já deve ter ouvido falar algo sobre o jogo ser divido em três fases: abertura, meio-jogo e final. Essa é uma descrição bem lógica, contudo, estando na abertura em que momento começa o meio jogo? Ou ainda, estando no meio-jogo, em que momento começa o final? A resposta a essas perguntas é muito simples: não há ponto de referência estático no xadrez. Tudo pode mudar de figura a qualquer tempo nesse esporte, dependendo de cada lance e esse é justamente o barato da coisa, seja essa mudança causada por um lance tático inovador ou por um erro irreconhecível.

Isso é, senhoras e senhores, um dos primeiros fatores que devem ser assimilados por nós se quisermos nos tornar bons jogadores. Mas não é o único! O xadrez estimula diversos tipos de estruturas neurais do sistema nervoso, como pode ser visto na série de artigos Neurociência e Xadrez aqui deste blog e isso não constitui apenas um benefício para o ser humano, mas também algumas habilidades a serem desenvolvidas para obter os melhores resultados no esporte. Pensando nisso, alguns exercícios e sugestões de treinamento com esse propósito estarão sendo trazidos na série treinando xadrez.

Todavia, além disso, para compreender o jogo também é importante saber sobre o que já foi estudado em termos de teoria. Durante séculos houve estudiosos e importantes pensadores estudando as propriedades praticamente infinitas do xadrez. Algumas coisas que eles descobriram você poderá encontrar aqui, bastando acessar a série “as matrizes do xadrez”, a série “dominando as aberturas do xadrez” e as sessões estratégia, abertura e finais deste blog.

Vejamos…, mas e pra se desenvolver no xadrez, pra treinar xadrez, o que é preciso fazer? Simples, comecemos do início! Existem algumas regras e movimentos no jogo que você pode acessar diretamente no site da fide. É imprescindível você conhecê-las, senão não há jogo.  Contudo, pode ser útil também você montar um plano de treinamento.

Minhas sugestões são as seguintes:

– definir seus objetivos com o jogo e com o treinamento (qual o nível em que eu estou hoje e qual nível eu quero estar em seguida)

– refletir sobre a forma com a qual você aprende melhor (há pessoas que aprendem vendo, outras ouvindo, outras fazendo e outras sentido, descubra qual a sua melhor forma de aprender)

– aceitar que será necessário muito tempo pensando, analisando, observando, planejando, calculando… (podem haver ainda muitos outros “ando”…)

– descobrir quanto tempo do seu dia você consegue se dedicar às tarefas descritas acima sem prejuízo na sua rotina

– organizar os seus estudos conforme o seu tempo disponível e conforme o calendário (você pode fazer um plano mensal, semestral ou até anual, por exemplo)

– seu plano deve contemplar as três fases do jogo

– seu plano deve contemplar as quatro matrizes do jogo

– seu plano deve conter estímulos de cálculo com o objetivo de refiná-lo

– seu plano pode conter exercícios e ações de outras áreas e disciplinas da sua vida não necessariamente relacionadas ao xadrez (praticar exercícios físicos e manter boa alimentação, por exemplo)

Dito isso, já temos uma boa ideia do que pode ser um plano completo de treinamento em xadrez, seja para iniciar no esporte, seja para aprimorar conhecimentos já existentes.

Aguardem a sequência dessa série que contará com dicas de treinamento úteis para jogadores de diversos níveis.

#pensenisso!

Alexandre Herzog

2 comentários em “Treinando Xadrez – Parte 2 – Compreendendo o jogo e elaborando um plano de treinamento

  1. Olá Rodrigo, gratidão pelo seu comentário! Essa série sobre treinamento pretende ser bem completa, abordando diversos aspectos que podem melhorar o nível de jogo de um jogador de xadrez. Contudo, um ou outro termo talvez vá ter uma explicação mais aprofundada em outros dos nossos artigos. Isso deve acontecer dessa forma para nossas leituras não se tornarem muito extensas e não fugirmos do foco de cada artigo. Em seguida virão mais artigos dessa série, pois dentro das nossas possibilidades, eu e o Varela temos nos esforçado para trazer bons materiais aqui. Abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s