screen-shot-2017-02-04-at-10-45-25-amA defesa Semi-Eslava é uma variação do Gambito da Dama, definida pela posição no xadrez alcançada após:

1.d4 d5 2.c4 e6 3.♘c3 ♘f6 4.♘f3 c6

Esta posição também pode ser alcançada pelos mesmos movimentos, em outras ordens. Esta abertura assemelha-se a uma mistura do Gambito da Rainha Ortodoxo Rejeitado e a Defesa Eslava, com as pretas avançando peões para tanto c6 quanto e6.

Com 4…c6, as pretas ameaçam a capturar o peão branco na c4, e manter a posse do quadrado com …b7-b5. As brancas podem evitar esta ameaça com 5.c3, embora este movimento bloqueie o bispo dos quadrados pretos a mover para g5. As brancas alternativamente optam pelo gambito do peão c4, via 5.Bg5, o Gambito Anti-Merano, que as pretas podem aceitar com 5…dxc4 6.e4 b5, levando a um jogo bastante acirrado, ou rejeitar com 5…h6, a Variação Moscou. Se as pretas utilizam a última variação, as brancas podem jogar 6.Bxf6 Qxf6, optando por liderança de desenvolvimento e um jogo mais livre, ou oferecer outro gambito com 6.Bh4!?, conhecido este como sistema Botvinnik. A Enciclopédia de Aberturas de Xadrez designa a Semi-Eslava com códigos D43-D49.

Variante Merano

A principal variação da Semi-Eslava é a Variação Merano, 5.e3 Cbd7 6.Bd3 dxc4, onde o jogo normalmente prossegue com 7.Bxc4 b5 8.Bd3. Esta variação foi assim nomeada via a cidade de Merano, Itália, onde esta variação foi utilizada com sucesso por Akiba Rubinstein contra Ernst Grünfeld em um campeonato em 1924.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s