O tempo e o xadrez…

tempoxadrezSaudações! Nesse artigo nós nos propomos a refletir sobre o tempo e o xadrez. Pode haver várias relações e inclusive o tempo é um fator preponderante do jogo. Há muitos anos atrás um jogador de xadrez por vezes podia levar um dia inteiro para fazer um lance em que ele só tinha duas opções de jogada. Pensando nisso, anos depois foi criado o relógio analógico de xadrez. Uma invenção simples, mas que revolucionou a prática desse esporte dando início a um processo que culminou com a criação de vários ritmos de jogo, como blits e rapid, por exemplo.

Mas o tempo pode ter outras relações sutis com o xadrez. Observe como fica o seu corpo e a sua mente ao iniciar uma partida de 10 minutos nocaute e observe como o seu corpo e a sua mente ficam, quando te resta apenas 15 segundos nessa mesma partida. Alguma influência ele trará, com certeza.

Outro dia jogava uma partida presencial contra um amigo meu, aqui em casa mesmo, e observei algumas coisas sobre esse fator. Ele tinha 1 minuto no relógio e eu 10 segundos, jogávamos no ritmo de 5 minutos com acréscimo de 5 segundos de Bronstein.

Eu tinha minhas duas torres na coluna “f” e ele tinha apenas uma e um peão na mesma coluna, com o rei próximo a essas peças. Como faltavam 10 segundos e não havia tempo pra pensar eu teria que acreditar na minha intuição. Sendo assim eu acabei sacrificando uma das torres para capturar a dele e fui avançando um peão até ele ser promovido, no meio do caminho tive que lidar com algumas ameaças que ele criou, mas promovi o peão à dama faltando 3 segundos e lutei bravamente até conseguir dar o mate faltando 1 segundo. O outro amigo, que estava observando a partida estava tão tenso como nós que estávamos jogando, tamanha a influência do tempo.

Com essa experiência eu pude aprender várias coisas sobre o tempo, mas sobre o jogo a confiança e até sobre a intuição. Tudo isso pode ser que se transforme em artigos que venham a ser trazidos pra cá, mas o que eu posso adiantar é que o momento que você precisa ter mais fé no xadrez, talvez seja esse. Numa situação assim você precisa acreditar no que a sua intuição vai te apontar bons lances, e eu creio que você estando com seus estudos em dia você conseguiria encontrar bons movimentos numa situação extrema como essa.

Eu fiz uma reflexão, comparando essa experiência com as minhas últimas experiências resolvendo exercícios de tática posicional na internet, eu observei que quanto mais tempo eu dedicava para obter informações sobre a posição, menos qualidade tinham os movimentos que eu respondia ao exercício. Fiquei com a impressão de que com o passar do tempo e a chegada de novas informações sobre a posição a qualidade da tomada de decisão, ao menos pra mim diminuía. Lembrei-me imediatamente do que dizia Osho, fiquei com a impressão de que o que ele afirma sobre a mente humana é realmente uma verdade, a mente humana é apenas capaz de duvidar.

Talvez seja uma comparação idiota, mas me parece que os movimentos vão surgindo em nossas mentes tal qual um horário político no qual cada candidato apresenta os seus argumentos para merecer nosso voto e nós podemos ter vários critérios de escolha que não necessariamente sejam rígidos ou fixos. Isso é muito bom até, ao menos no contexto político. Contudo, no xadrez por vezes esses critérios podem nos ajudar ou atrapalhar se nós nos mantivermos apegados a eles.

Numa determinada posição, você pode ter que escolher entre entregar a sua dama para ter algum contra jogo ou permanecer com ela e levar o mate em 3 ou 4 lances, por exemplo. Nos momentos críticos do jogo a posição parece ter uma lógica própria e nós é que temos que nos adaptar a ela. Mas isso eu passei a pensar após algum tempo e não estou completamente convencido ainda, embora já tenha tido bons exemplos nos meus jogos.

Mas e que outras relações o tempo pode ter com o xadrez? Bem, note que existe um tempo que você investe para analisar a posição, outro que a sua mente leva para começar a sugerir movimentos pra você, outro que você leva para verificar a qualidade desses movimentos através do cálculo e outro que você investe para decidir qual deles é o mais adequado. Ainda assim, podem existir outros tempos no xadrez, como o tempo que você leva para elaborar planos, o tempo que as suas combinações táticas tomam para se concretizar, o tempo que as combinações táticas do adversário tomam pra se concretizar e o tempo contando no relógio. Se você pensar bem, até um lance feito no tabuleiro pode representar um tempo, ganho ou perdido.

Desse modo, eu te proponho um desafio: observe a influência do fator tempo no seu jogo, como você se relaciona com esse fator no jogo e em sua vida, talvez você possa encontrar bons caminhos para acelerar a sua evolução.

#pensenisso

Alexandre Herzog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s